Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Notas à margem

Textos escritos em cadernos, em guardanapos, em folhas encontradas ao acaso, sempre a propósito, nunca de propósito. isto é "vou escrever sobre isto". Não é assim que funciono.

Textos escritos em cadernos, em guardanapos, em folhas encontradas ao acaso, sempre a propósito, nunca de propósito. isto é "vou escrever sobre isto". Não é assim que funciono.

Notas à margem

30
Set21

Penafiel 51

Zé Onofre

                 51

 

07/12/977

 

Há lágrimas

Apagadas   

Nas palmas das mãos.

 

Há risos

Perdidos                                                    

Nas palmas das mãos.

 

Há vícios

Escondidos

Nas palmas das mãos.

 

Há fantasias

Espraiadas

Nas palmas das mãos.

  Zé Onofre

Há sonhos

Não sonhados

Nas palmas das mãos.

27
Set21

Penafiel 44

Zé Onofre

 

                 44

 

28/06/977

 

Quero o sol

Em sua pureza

Líquida …

Grita o grilo

No musgo fofo.

Toda a noite

O seu cri,cri,cri

Se fez ouvir,

Grito sibilante

De vento

Nas árvores.

De manhã

O sol acordou

Em pérolas de água,

Em cristais de sons.

Foi uma sinfonia de cores

Que incendiou

A terra inteira.

23
Set21

Penafiel 40

Zé Onofre

                     40

 

15/03/977

 

É bom,

É sinal de esperança

Logo de manhã

Receber um ramo

De alecrim

Das mãos de uma criança.

 

Poderia até ter sido de tojo

Pleno de picos e veneno,

Significava o mesmo.

Vindo das mãos de um menino.

 

Não importava se fossem ortigas,

Ou cardos, sei lá.

Significa que entre nós  

Alguma relação há.

21
Set21

Penafiel 38

Zé Onofre

                     38

11/02/977

 

Discurso longo, longo,

Te fazem pobre criança.

Será que em vós o sonho

Não tem uma réstia de esperança?

Zé Onofre

 

 

 

Será que a vossa vida

É ouvir e calar,

Nunca será ouvido

O que tendes para contar?

Pág. 1/4

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub