Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Notas à margem

Textos escritos em cadernos, em guardanapos, em folhas encontradas ao acaso, sempre a propósito, nunca de propósito. isto é "vou escrever sobre isto". Não é assim que funciono.

Textos escritos em cadernos, em guardanapos, em folhas encontradas ao acaso, sempre a propósito, nunca de propósito. isto é "vou escrever sobre isto". Não é assim que funciono.

Notas à margem

24
Abr21

Formiga 44

Zé Onofre

                     44

12/3/970

Esta noite

Tudo que me foi agradável,

Todas as alegrias

Dos anos idos,

Vieram até mim.

Há tempos dizia

Para recordar, nada de interessante há no meu passado

Comparado com o que ouço dos outros.

Hoje vi que havia muito para recordar

No meu passado!

Foste tu, pequena flor

Como eu te amava.

Como eu te amava

Nos dias que caminhávamos lada a lado.

A vida traçou-nos caminhos diferentes,

Os nossos passos separaram-nos,

O tempo alongou-se tanto

Que pensei ter-te esquecido,

Que te esfumaras no horizonte.

Um dia vieste visitar-me num sonho.

Recusei-o, tentei esquecê-lo

E a ti com ele.

Outro dia, num outro sonho,

Era eu que ia até ti,

Que suplicava para me acompanhares

E tu recusavas.

Por fim acedeste

E lado a lado caminhamos.

Impossível estás morta,

Esquecida.

Contudo sei que vives

Lá longe de mim

É certo, mas em mim como recordação.

Fui omisso, incapaz de falar contigo,

Faço sozinho o caminho que veio.

De ti só me resta dizer

Pertences ao meu belo passado.

              Zé Onofre

8 comentários

Comentar post

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub