Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Notas à margem

Textos escritos em cadernos, em guardanapos, em folhas encontradas ao acaso, sempre a propósito, nunca de propósito. isto é "vou escrever sobre isto". Não é assim que funciono.

Textos escritos em cadernos, em guardanapos, em folhas encontradas ao acaso, sempre a propósito, nunca de propósito. isto é "vou escrever sobre isto". Não é assim que funciono.

Notas à margem

29
Abr21

Formiga 49

Zé Onofre

                 49

25/05/970

Ontem pensei,

Pensei profundamente,

Sobre o amor.

O amor.

Que mistério é esse do amor.

Apenas sei que queria amar,

Tanto quanto queria ser amado.

Em tempos, pensei ter amado

E convenci-me que me deram amor.

Sem mais, nem menos sou assaltado

Por uma voz profunda

Que me segreda,

Nunca amaste nem foste amado.

Eu tenho tanto amor para dar.

Estarei a sonhar

Que é amor, amor, que posso dar?

Talvez nunca tenha dado amor,

E certamente nunca o tenha recebido.

Um dia,

Ah um dia, darei amor

E então receberei amor.

    Zé Onofre

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub