Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Notas à margem

Textos escritos em cadernos, em guardanapos, em folhas encontradas ao acaso, sempre a propósito, nunca de propósito. isto é "vou escrever sobre isto". Não é assim que funciono.

Textos escritos em cadernos, em guardanapos, em folhas encontradas ao acaso, sempre a propósito, nunca de propósito. isto é "vou escrever sobre isto". Não é assim que funciono.

Notas à margem

23
Out21

Penafiel 69

Zé Onofre

                  69

 

___/04/978

 

Uma das criaturas

Está

Lá ao fundo

Sentado na cátedra

Bispo da ignorância

E da flatulência.

 

Está

Lá ao fundo

Com ar inteligente

De quem tudo sabe,

Tudo entende

Macaco da sabedoria.

 

Está

Lá no fundo

Sentado

Com seu ar estudado

Pide da inteligência.

 

A outra das criaturas

Falou.

Das baboseiras que disse

Palavras plenas de bafio salazarento

Destilou veneno.

 

A repressão,

Velho bolorento,

É sempre a repressão

Que chicoteias

Em cada palavra silabada.

 

A repressão

Que sibilas

É a tua essência,

Não é vento esporádico

Que sopras por acaso.

 

Olho-vos e oiço-vos.

Desespero da vida

Na dor da morte.

Só a loucura

Na aurora da noite

Me mantém Lúcido.

Vós sois a morte

No jardim dos vivos.

Zé Onofre

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub