Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Notas à margem

Textos escritos em cadernos, em guardanapos, em folhas encontradas ao acaso, sempre a propósito, nunca de propósito. isto é "vou escrever sobre isto". Não é assim que funciono.

Textos escritos em cadernos, em guardanapos, em folhas encontradas ao acaso, sempre a propósito, nunca de propósito. isto é "vou escrever sobre isto". Não é assim que funciono.

Notas à margem

30
Abr22

Por aqui e por ali 109

Zé Onofre

                    129

 

998/04/05

 

Quem?

Quem, e vindo de onde,

Nos veio roubar a esperança de sonhar?

 

Quem?

Quem, e vindo de onde,

Nos veio tirar a esperança de mudar?

 

Quem?

Quem, e vindo de que matadouro,

Decretou a morte dos sonhos?

 

Quem?

Quem, e vindo de que espécie de carcereiros

Ousou aprisionar as ilusões?

 

Quem?

Quem, e vindo de que degredo

Ousou sequestrar os sonhos,

No sótão das velharias,

No recanto dos brinquedos perdidos?

 

Quem?

Quem, e vindo de que passado obscuro

Nos enviou para este falso presente?

 

Quem?

Quem, de mente tresloucada,

Ousou dar-nos por presente,

Esta  vida de vil tristeza e solidão? 

       Zé Onofre