Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Notas à margem

Textos escritos em cadernos, em guardanapos, em folhas encontradas ao acaso, sempre a propósito, nunca de propósito. isto é "vou escrever sobre isto". Não é assim que funciono.

Textos escritos em cadernos, em guardanapos, em folhas encontradas ao acaso, sempre a propósito, nunca de propósito. isto é "vou escrever sobre isto". Não é assim que funciono.

Notas à margem

02
Set22

Histórias para aprender e ler e escrever - Livro I - Iua, a boneca de Maria Rita

Zé Onofre

Iua, a boneca de Ana Rita

Xana.jpg

 

Uma tarde,

Na rua de Entre Casas,

Ia um grande alarido.

 

Debruçado numa janela,

Estava um homem

Com uma cana de pesca na mão.

 

Os vizinhos,

Que conheciam bem o avô João

 – Será que endoideceu?

 

Por detrás do avô João,

Ana Rita gritava,

A Iua Caiu!

 

Mentira, menina Rita!

Gritava Joana, a outra neta.

Foste tu que a atiraste pela Janela.

 

Entretanto, o avô João,

Alheado do alarido à sua volta

Com o anzol pescava a boneca que caiu.

 

E Joana teimosa continuava.

A boneca não caiu foi a Rita  

Que a atirou pela janela.

 

Mas porquê? – pergunta o avô.

Ana Rita quer, porque quer,

Chamar Iua à boneca.

 

Iua, ó Rita, não existe,

Nem para nome de boneca!

Disse-lhe eu e ela ficou irritada.

 

 

Então,

Furiosa atirou com a boneca

Que passou a janela e caiu.

 

O avô gargalhou com vontade.

Uma boneca chamada Iua!

Será que na China existe?

 

Foi assim que naquela tarde

A boneca que não podia ser Iua

Pela janela caiu.

Desenvolvimento

Frase – Ex.: A boneca caiu pela janela porque não podia ser Iua e a Rita atirou-a fora.

Proceder como nos textos anteriores