Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Notas à margem

Textos escritos em cadernos, em guardanapos, em folhas encontradas ao acaso, sempre a propósito, nunca de propósito. isto é "vou escrever sobre isto". Não é assim que funciono.

Textos escritos em cadernos, em guardanapos, em folhas encontradas ao acaso, sempre a propósito, nunca de propósito. isto é "vou escrever sobre isto". Não é assim que funciono.

Notas à margem

28
Out21

Penafiel 72

Zé Onofre

                     72

 

___/___/978

 

Quando pode acontecer

A uma petiza,

Nascida para a vida,

A fome,

Ou o frio

Então

É o lixo!

 

Esta é como uma flor.

Se lhe tocam as abelhas

E o pólen cai

Germina-o sem medo

Do tempo.

Se as moscas,

Com as suas patas pernas viscosas,

A roubam,

Cedo aborta,

De corola desfolhada,

Outras flores

Nascidas para tudo

Ou para nada.

 

Que tempo

Que lança fora,

Na lixeira,

O viço da vida.

 

Que lixeira a de aqueles,

Que se gabam de serem defensores dos bons costumes

Lhe exploram tudo.

Ou serão os pais,

Que trabalham,

Que deixa atirar as suas flores

À lixeira?

  Zé Onofre

03
Out21

Penafiel 52-53

Zé Onofre

                 52

 

09/12/977

 

Não sou poeta

Do nada.

Não sou poeta

Do tudo.

Sou apenas cronista

Do tempo que passa.

Zé Onofre

                 53

 

10/12/977

 

É longo o tempo?

É curto o espaço?

É apenas vento

No intervalo

De um espaço.

 Zé Onofre

08
Ago21

Souto 26

Zé Onofre

           26

 21/02/975

                    I

Os dias não são eternos,

Mas são longos os minutos.

Nós é que fazemos o tempo.

O tempo encurta-se,

Alonga-se

À cadência dos anseios,

Dos desejos,

Das ilusões desiludidas.

                     II

Os dias não são eternos,

Mas são longos os minutos.

Longos, longos, longos.

Num minuto tudo se decide,

O viver e morrer

O tudo e o nada.

Tudo decisões de um minuto.

                   III

Os dias não são eternos,

Mas os minutos são longos.

Quanto mais longos,

Mais curtos os dias,

Menos eternos

                   IV

A vida mede-se

Pelo tempo vivido

Entre um minuto e outro minuto.

Entre esses momentos

Apagam-se os dias,

Anulam-se os anos,

Tudo se anula.

                 V                                                  

De repente acordamos,

O minuto arredonda-se

Em menos de um instante.

Os dias não são eternos,

Mas os minutos são longos.

         Zé Onofre

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub