Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Notas à margem

Textos escritos em cadernos, em guardanapos, em folhas encontradas ao acaso, sempre a propósito, nunca de propósito. isto é "vou escrever sobre isto". Não é assim que funciono.

Textos escritos em cadernos, em guardanapos, em folhas encontradas ao acaso, sempre a propósito, nunca de propósito. isto é "vou escrever sobre isto". Não é assim que funciono.

Notas à margem

01
Dez22

Histórias de A a Z para aprender a ler e escrever - Livro II - Urânio o sonhador

Zé Onofre

Urânio, o sonhador

 

URÂNIO O SONHADOR.jpg

 

Urânio, vivia na cidade

Com seus irmãos e pais,

Seus heróis e seus ídolos.

A sua maior felicidade

Era conseguir feitos tais

Que a todos deixasse tolos.

 

Andava tão apoquentado

Para conseguir surpreender

Os seus entes queridos.

Chegava a sonhar acordado

Com o que poderia fazer

Para os ver a ele rendidos.

 

Um dia destes adormeceu

Enquanto acordado sonhava.

Andava num caminho sem cor.

Então, um caso estranho se deu.

Tinta especial das unhas jorrava

Colorindo o mundo com amor.

 

Estava tudo uma perfeição

Porém, um parvo acidente

Pôs as unhas mindinhas a chorar.

Falou-lhes, com muita emoção,

Para vós guardei especialmente

O branco quando o inverno chegar.

    Zé Onofre

15
Fev22

Por aqui e por ali 57

Zé Onofre

                   57

 

989/06/22

              I

Assumamo-nos

Hipócritas do futuro

Cínicos do presente.

 

Assumamo-nos!

 

Sejamos o que somos

Ignorantes

(e ignorados)

Atores de uma peça

Por escrever.

 

Assumamo-nos!

 

Flores mortas

No cemitério da pedagogia

E não seres em crescimento

Nos jardins da vida.

                  II

Violência,

É o sonho nos bairros de lata.

Não são os bairros de lata.

 

Violência

É sonhar com dias melhores.

Não são os dias maus.

 

Violência

É sonhar com o impossível

Quando o possível está por fazer.

  Zé Onofre